quinta-feira, 16 de abril de 2015

Da janela...

...eu vejo a chuva e muitos sóis na laranjeira.
Ou seja, mesmo na chuva podemos ver o sol.
Um bom final de semana a todos, faça chuva, ou faça sol!
Ou faça os dois!

terça-feira, 14 de abril de 2015

Coelhinho mineiro

 Semana passada chegou um coelhinho aqui em casa, vindo de longe, lá das Minas Gerais.
Ele veio num cartão postal bordado pela Egléa, do Jeito Mineiro de Ser, e que ganhei num sorteio do mesmo. Milagre de Páscoa, já que nunca ganhava nada!
Acompanho o blog da Egléa há algum tempo já, mas não sabia exatamente como eram os cartões e adorei todos os detalhes, desde o colorido, principalmente das delicadas florzinhas, até o pompom do coelhinho e o verso do cartão, todo bordadinho igualzinho um cartão postal! Achei o máximo!
Gostas de bordado e fotografia? Então passa lá no Jeito Mineiro de Ser e faz uma visitinha para a Egléa. Muito obrigada, Egléa!
É impressionante como as coisas estão andando rápido! Quase tudo está rápido, menos o correio. A Egléa avisou, bem antes da Páscoa, que estava colocando o cartão no correio mas ele só chegou depois da Páscoa. Leonardo também estava esperando uma encomenda pelo correio, que havia sido postada antes do meu cartão, e ele acompanhava a "viagem" da encomenda vinda de São Paulo pelo rastreamento do correio. É impressionante a demora, o quanto uma encomenda fica parada em um único lugar. 
Mas na verdade, o que eu queria comentar sobre o quanto o tempo tá passando rápido, é que estou um tanto desorganizada com as minhas coisas, meu blog, visitas aos blogs que gosto, e-mails, tudo! 
Ontem fomos à Porto Alegre para castrar o Costelinha e a Dona Nenê, a última gatinha que  pegamos, ainda em Porto Alegre mas que ainda faltava castrar. A Dona Nenê tá super bem e o Costelinha tá mais enjoadinho, parece que ele sangrou bastante durante a cirurgia, mas tá bem também! 
Outra coisa que tem tomado meu tempo é a Merengue, minha gatinha mais velha no momento, ela tá com 14 anos, vai fazer 15 em novembro. Tenho ela desde bem filhotinha, devia ter uns vinte dias de vida, não comia sozinha, tinha que dar mamadeira a ela. Desde que mudamos para cá, é a segunda vez que ela fica mal, ela sentiu muito a mudança para o gatil e junta isso com a idade avançada e mais algum probleminha que ela tenha, o resultado é uma gatinha muito magra, que ficou dias sem comer nada. 
Com medicação, muita insistência e muita atenção, ela passou a aceitar leite e hoje, depois de três dias só tomando leite e soro caseiro, finalmente aceitou um pouco da comidinha do sachê. 
Comecei esta postagem no sábado! Sim, acreditem, no sábado! Não consegui terminar e agorinha, enquanto escrevia, tirei esta foto da Merengue dormindo no meu colo. Detalhe do Costelinha deitadinho lá no fundo, os dois perebinhas! A Memê só quer ficar conosco! Não pede comida, mas colo... 
Tomara que minha velhinha tenha força para superar mais essa! 
Fica bem Memê! Fica com a gente!

domingo, 5 de abril de 2015

Sábado de Páscoa

 Sexta-feira da Paixão, aqui começa nossa Páscoa. Acordamos às 4h30 da manhã e não foi para colher macela e sim, para dar apoio moral para o Leonardo que estava saindo para começar mais um plantão. Eu levanto, preparo um café e vou abrir a porteira para ele. Tombinho levanta, vê que não vai passear e volta para a cama. Só falta dizer "mãe, me acorda na hora do café!". Criamos um monstro!
Ainda pela manhã, Tombinho e eu participamos de uma sessão de fotos para um anúncio de Páscoa. Recortei rapidíssimo, umas orelhas de coelho e um pequeno cartaz com uma mensagem e temos um Tombinho da Páscoa para desejar boa Páscoa para os amigos do Face. Claro, que houve toda uma produção e paparicação do modelo que só reclamava que estava com sono porque teve que madrugar. Depois de muitas fotos, conseguimos aproveitar alguma coisa para o tal anúncio.
O resto da sexta-feira foi dedicado a confecção de biscoitos e bolos para o sábado de Páscoa, já que a família decidiu confraternizar no sábado, em Torres. Torres fica mais perto para mim e para minha irmã, que vem de Floripa. 
 Fiz biscoitinhos para a mãe presentear os colegas de coral, mais conhecidos pela "turma da naftalina", como ela mesma chama o coral dos aposentados do qual ela e o pai participam.
 Fiz um bolo para tomar café com a mãe.
 E depois de muito quebrar a cabeça pensando no que fazer para meu pai, meu irmão e cunhada, resolvi arriscar e fazer um bolo sem açúcar e sem lactose.  Meu pai é diabético e meu irmão e a esposa, intolerantes a lactose. Um bolo para cada ia ser demais então, resolvi fazer uma receita e dividir em dois, mas tinha que ser sem açúcar e sem derivados de leite. Tentei fazer um bolo Toalha Felpuda substituindo os ingredientes proibidos. No lugar do açúcar usei adoçante, no lugar da manteiga, óleo. Substituindo o leite de vaca, usei o creme de leite de soja com o leite de coco. Fotografei os ingredientes para provar, em caso de dúvidas dos presenteados, que o bolo era diet mesmo.
 Meu maior medo era que os bolos não crescessem, o que não aconteceu. Ufa! Cresceram, coloquei a cobertura de toalha felpuda e agora era esperar a opinião pública para saber se o textura e gosto aprovariam. 
Sábado de Aleluia, acordei às 5h30 para alimentar a bicharada e pegar a estrada o quanto antes para tomar café com mamã, em Torres. A foto acima foi clicada às 6h05, a lua cheia estava se pondo atrás do morro e ainda refletindo no rio. Um espetáculo de visual!
Ainda estava escuro e tirei várias fotos mudando o módulo na máquina. Não lembro bem a ordem das duas primeira, mas acho que foram no "paisagem" normal e "crepúsculo/madrugada".
E esta foi no módulo "retrato noturno", às 6h07, e a lua já estava quase toda atrás do morro.
Foram três fotos tiradas neste módulo, todas estão marcando 6h07 e a lua se esconde rapidinho. 
Quando tenho que sair cedinho, tento fazer tudo bem rápido para sair o quanto antes mas não me arrependi de ter parado cinco minutinhos para fotografar este espetáculo da natureza. 
Terminei o que precisava, carreguei o carro com os bolos, biscoitos e guloseimas para presentear, troquei de roupa e subi a lomba. Tranquei a porteira orientando a cachorrada para se comportar, não se enfiarem no mato procurando cobras, deixarem ouriços, pássaros e vizinhos em paz e o sempre mentiroso "a mãe já volta", mas eu corrigi: "volto no fim do dia, mas volto!"
6h39, menos de cem metros de estrada depois da porteira,outro espetáculo da natureza para saudar meu começo de dia: o sol nascendo na Lagoa dos Quadros!
Tive que descer do carro para fotografar, valia a pena mais uns minutinhos de atraso.
Enquanto fotografava, matutava com meus botões que bênção ver aquela lua cheia maravilhosa se despedindo e refletindo no rio e, em seguida, um nascer de sol como aquele! Vi muitas luas, pôr de sol e nascer de sol bonitos lá em Porto Alegre, mas nada comparado ao que vejo por aqui.
Volto para o carro, ando mais alguns metrinhos e do outro lado da estrada, mais uma cena que vale a pena um registro!
Dona  Garça comodamente pousada no lombo da dona Vaca.
E mais ao lado, mais um flagrante.
O bezerrinho tomando seu café da manhã bem quentinho! Eles nem se importaram com a minha presença, todos continuaram fazendo suas tarefas: o bezerrinho mamando, a mãe ruminando um naco de capim enquanto alimenta o filho, a outra dona Vaca pensando na vida e a dona Garça fazendo nada, de carona.
Detalhe dos primeiros raios de sol batendo no pé do morro, bem ao lado da dona Vaca. Estes detalhes podem não dizer nada para muita gente mas é tudo o que eu preciso para começar bem um dia e agradecer à vida!
E feliz assim, só lamentando a ausência do meu personal motorista e do Trumbico, segui viagem até Torres, onde parei numa padaria para comprar um pão novinho, e fui tomar café com papis e mamis antes da chegada do restante da família.
 Meu irmão e cunhada chegaram cedo, vindos de Porto Alegre, e já saíram de novo para dar uma remadinha. Até consegui fotografá-los com o super zoom da minha máquina. 
Em seguida chegaram os manézinhos de Floripa, minha irmã, cunhado e os sobrinhos, Marina e Marco. Meu cunhado gostou do zoom da minha câmera e ficou fotografando com ela até acabar a bateria da dita.
 Ele fotografou o movimento na praia no último final de semana oficial de veraneio. Depois da Páscoa, os últimos salva-vidas da Operação Golfinho se retiram das praias, as lojas e restaurantes de veraneio que permaneciam abertos, fecham suas portas, e boa parte da gauchada passa a fazer passeios para a serra, transformando a maioria das praias gaúchas em cidades-fantasmas. Este é o movimento, principalmente dos porto-alegrenses: lotam a auto-estrada Free-way nos meses de dezembro, janeiro, fevereiro e março. E agora lotam o Brique da Redenção e a BR 116, que os leva para a serra.
 Com a bateria da câmera carregando, acabei não tirando fotos do almoço e da família, mas com as  fotos dos molhes de Torres e do Tombinho de Páscoa, termino esta postagem desejando a todos uma feliz Páscoa. A minha Páscoa foi ontem, junto da família. Hoje, domingo, estamos de ressaca (de tanta comida pois não bebi nadinha), eu e o dia, que está cinzento, bem diferente de ontem. 

sexta-feira, 27 de março de 2015

Um Projeto Por Mês - Panô dos Bichos


E já passou um mês! Parece que foi ontem que fiz minha primeira participação no projeto da Bruxa Márcia, e gostei tanto que decretei um projeto por mês em casa também. Este decreto já rendeu as prateleiras na cozinha, a estante da sala e um terceiro está a caminho. E enquanto meu personal marceneiro e namorido nas horas vagas, trabalha nos projetos da casa, também fica cobrando o meu projeto das Poções de Arte. E com toda a razão porque este mês passou tão rápido que quase pulo a minha segunda participação.
 Apesar de ter começado do zero o projeto de fevereiro, os mug rugs, o que adorei nesta brincadeira foi o incentivo a terminar aqueles trabalhos começados e nunca acabados, e desta vez cumpri a minha proposta à risca!
 Fiz este bordado pensando em fazer um panô para presentear a veterinária que tratou o Costelinha, um cãozinho, agora nosso, que apareceu aqui no Recanto com um tiro na pata. Passou por uma cirurgia para colocação de pinos e ficou mais de quatro meses com estes pinos na pata. Se quiseres conhecer a história deste valente e sem-vergonha cão, pode ver no meu outro blog, o Adote um Focinho.
Este é o Costelinha com os pinos, em janeiro de 2014, esperando atendimento no hospital veterinário.

 Depois que ele retirou os pinos, no final de março de 2014, fez algumas sessões de fisioterapia e descobrimos que o movimento da pata não voltou por completo. Fizemos um novo raio-X para ver a situação do osso mas a veterinária falou em amputar a patinha dele, após meses de sofrimento com os pinos. A partir daí, o desinteresse dela pelo caso do Costelinha foi gritante e resolvi deixar tudo como estava, a patinha do Costelinha e o futuro panô. Isso foi lá por abril de 2014.
O bordado ficou parado desde então.
Este foi o panô que me inspirou e encontrei no sr. Google ( eu ainda não havia descoberto o Pinterest), me apaixonei e quis fazer igual, só que não anotei de onde copiei.
Tirei esta foto na terça de noite para mostrar para o Leonardo (ele estava de plantão) como estava ficando e para minha surpresa, ele gostou. Eu já tinha comentado que ia dar de presente para alguém mas quando ele viu a foto disse que ia ficar bonito na nossa porta. Será?
Verso e frente...
Primeiro pensei em fazer todo ele com o tecido de patinhas, mas achei meio apagadinho. Depois pensei em misturar as duas estampas na frente, mas achei meio estranho. Por fim, usei só as estampas de florzinhas na frente e deixei as patinhas para as alcinhas e costas.
Pronto! Este foi o meu projeto do mês de março! Menos um engavetado!
Qualquer pessoa pode participar do Projeto da Bruxa, basta seguir as regras que estão aqui.
Os links dos demais participantes serão adicionados abaixo, a medida em que forem publicando seus projetos. Até abril!

Bruxa com Passeio
Tio Silão com De Volta ao Blog
Alê  com Toalha de banho Homem de Ferro e Hulk
Ene com Vaso de Planta
Lucia com Porta Travessas
Lícia com Porta Fraldas
Andrea com Reaproveitamento de Latinhas
Lilian com Toalha de Rosto com Barrinha de crochê e pintura
Amara com Cadeira Repaginada
Wesley com Cachecol no Tear
Beth com Jardim Secreto
Jussara com Toalhas de Rosto do Bico de Crochê
Mari com Árvore de Feltro
Adelaide com Tapete de Tecido Fru-Fru
Patricia com Varanda: Janela de Demolição
Silvana Cotrim com Garrafas na Parede
Gélia com Vasinhos com Bossa
Eliane com Decorando casquinhas
Cristiane com Capa para cartão de vacina
Sol com Bordado Vagonite

quarta-feira, 25 de março de 2015

Um Projeto por Mês no Recanto - Fevereiro - A estante da sala

Depois da minha primeira participação no projeto da Bruxa, no mês passado,estipulei um projeto por mês no Recanto também. Por sorte, Leonardo estava adiantado, pois tinha feito as prateleiras da cozinha em janeiro e a estante da sala em fevereiro. E já está com o projeto de março quase pronto, só falta pintar. Eu é que estou atrasada com as postagens, mas a culpa é da alemoa! :-)
É assim que os trabalhos acontecem por aqui. Entre o Leonardo e o sofá tem a Brigitte, nosso paninho de chão de estimação.
Ei-la! É, ou não é um paninho de chão encantador!
Leonardo tem muitos livros, mas muitos mesmo e a casinha do Recanto é muito pequena, por isso resolvemos aproveitar toda a parede atrás do sofá para fazer a estante.
Este é o fiscal da obra...
Ainda bem que tenho o meu personal marceneiro. Qualquer obrinha que precise na casa, eu chamo ele!
Ele até ajudou a pintar  a estante! (Acho que vou apanhar depois que alguém ler esta postagem. rere)
A ideia original era fazer prateleiras dos dois lados mas lembramos que neste cantinho da direita, deve ir a chaminé da salamandra.

 Um dia fomos a Nova Petropólis, na casa dos pais dele onde estavam os livros, e perguntei para o Leonardo se ele não queria aproveitar para levar ALGUNS  para o Recanto. Ele encheu o porta-malas do carro.
E encheu a estante nova da sala! Quase não sobrou espaço para os meus então, as prateleiras laterais que foram feitas depois, ficaram para mim.
 Pronto! Este foi o projeto do mês de fevereiro.
 Este é o meu cantinho.
 Agora meus smurfs têm um lugar para eles. Estes smurfs têm mais de 20 anos...
 Ainda não está 100%  arrumada mas meus livros e revistas favoritas já estão salvos da umidade do galpão.
Receitas também ganharam seu lugar. Queria colocá-los na cozinha mas não tem lugar nem para todas as louças lá.
Parabéns, seu Marceneiro! Eu adorei o resultado final!